Editora LetraSelvagem

Literaura Brasileira

Os melhores escritores do Brasil

Ricardo Guilherme Dicke

Romance, Poesia, Ficção

Deus de Caim

Olga Savary

Nicodemos Sena

Edivaldo de Jesus Teixeira

Marcelo Ariel

Tratado dos Anjos Afogados

LetraSelvagem Letra Selvagem

Santana Pereira

Sant´Ana Pereira

Romance

Nicodemos Sena

Invenção de Onira

A Mulher, o Homem e o Cão

A Noite é dos Pássaros

Anima Animalista - Voz de Bichos Brasileiros

A Espera do Nunca mIas (uma saga amazônica)

O Homem Deserto Sob o Sol

Romancista

Literatura Amazonense

Literatura de Qualidade

Associação Cultural Letra Selvagem

youtube
Destaque Cadastre-se e receba por e-mail (Newsletter) as novidades, lançamentos e eventos da LetraSelvagem.
Lançamento do livro K - O escuro da semente

Páginas

Fonte maior
Fonte menor
Afinal, quem somos?
Página publicada em: 05/02/2008
Criada no Brasil, em 2007, a LetraSelvagem tem como objetivos incentivar o gosto pela leitura e promover a linguagem literária; promover atividades que estimulem a tomada de consciência pelas populações, povos e etnias submetidos a qualquer tipo de dominação; defender a produção literária, especialmente a brasileira e latino-americana, em face dos problemas decorrentes da economia “globalizada” e dos interesses do capitalismo predatório; apoiar, produzir e incentivar gestões direcionadas ao resgate cultural das populações, povos e etnias marginalizados, visando a democratização do acesso aos bens culturais.

A fim de manter sua total autonomia em relação aos poderes do Estado, a LetraSelvagem rejeita toda e qualquer ajuda do erário público.

A partir da constatação de que o modelo de mercado editorial imposto pelos interesses do grande capital estrangula a produção cultural dos países submetidos à dominação, entre estes o Brasil, a LetraSelvagem se propõe a promover edições e publicações que julgue de seu interesse, criando, para tanto, o seu próprio selo editorial.
 
No intuito de facilitar o acesso aos livros ao leitor socialmente menos favorecido, a LetraSelvagem se esforça em produzir livros de boa qualidade, tanto no conteúdo quanto no aspecto gráfico, ao menor custo possível. Entretanto, não almeja participar do “mercado”, entendendo-se este como a comercialização de produtos culturais descartáveis, concebidos em desconsideração às verdadeiras necessidades espirituais das populações, povos ou etnias convertidos em passivos consumidores do lixo cultural proveniente ou copiado dos centros do neo-imperialismo “globalizado” (Estados Unidos da América e Europa). A LetraSelvagem acredita que há leitores esperando por seus livros e que pode chegar até eles e por eles ser encontrada, sem apelar aos induzimentos e seduções do marketing.

Por integrar o patrimônio de entidade cultural sem fins lucrativos e por rejeitar a lógica do “mercado”, para o qual as tradições de um povo e a imaginação criadora dos autores são detalhes secundários, a LetraSelvagem não se apresenta como uma “nova editora”, a disseminar os mesmos vícios, nem se propõe a revelar algo propriamente novo, uma vez que os textos e autores publicados pelo selo, de latitudes e temáticas diferenciadas, expressam uma coisa tão antiga quanto a própria existência dos povos dominados: a sua angústia.
 
Colocando-se deliberadamente à margem desse “jogo” pernicioso, no qual levam vantagem os mais espertos ou melhor posicionados no ranking social, a LetraSelvagem não se contenta em simplesmente abrir fendas por onde possam jorrar os veios criativos secularmente soterrados. Não quer tão somente dar oportunidade a quem nunca teve, mas fazer justiça da forma mais completa, aliando a inequívoca qualidade do texto ao compromisso ético do autor com a literatura, do que resulta a publicação de autores estreantes, como, por exemplo, Marcelo Ariel, este magnífico poeta de Cubatão, ao lado de autores de reconhecido valor, como Olga Savary, esta grande senhora que, aos 75 anos, é uma legenda viva da poesia brasileira, e Edivaldo de Jesus Teixeira, que publicou o seu primeiro livro na década de 70 mas se ocultou no recatado silêncio que deveria caracterizar todo aquele que verdadeiramente preza a Poesia.

Não é demais esclarecer que, para os idealizadores da LetraSelvagem, o termo “selvagem” tem mais a ver com a “selva selvaggia” a que se referiu Dante, do que ao mero ambiente geográfico. Ser autor selvagem, portanto, independe da origem ou da história pessoal; significa simplesmente que o autor encontrou a forma não apenas mais eficaz, mas também mais justa, para expressar em palavras a postura de permanente vigilância e rebeldia que deve ter o artista em face da vida e da literatura.
___________________
                                       
E.T:
As cópias de originais submetidos à apreciação do Conselho Editorial da LetraSelvagem devem ser enviadas através dos Correios, na forma impressa e encadernadas em espiral, para o seguinte endereço: Praça Santa Cruz da Exaltação, 21 - Jd. Maria Augusta - CEP 12.080-540 - TAUBATÉ - SP / BRASIL. A simples remessa não cria quaisquer direitos dos autores em face da LetraSelvagem, a qual, entretanto, se esforçará em responder, em tempo razoável, a respeito de eventual interesse em editar/publicar a obra.        

Faça seu comentário, dê sua opnião!

Imprimir
Voltar
Página Inicial

Destaques

Autores Selvagens

Autor

» Cyro de Mattos

Autor premiado e consagrado pela Crítica. Dono de estilo denso e labiríntico. Legítimo representante do que há de melhor na narrativa produzida na região cacaueira do sul da Bahia. Segundo Alceu Amoroso Lima, Cyro de Mattos tem uma "extraordinária capacidade de dar aos aspectos mais típicos da realidade nacional, em estilo profundamente impregnado da nossa fala brasileira, a revelação de um escritor visceralmente nosso... admirável ficcionista".

Colunas e textos Selvagens

© 2008 Associação Cultural LetraSelvagem - Todos os Direitos Reservados.