Editora LetraSelvagem

Editora e Livraria Letra Selvagem

Literaura Brasileira

Os melhores escritores do Brasil

Ricardo Guilherme Dicke

Romance, Poesia, Ficção

Deus de Caim

Olga Savary

Nicodemos Sena

Edivaldo de Jesus Teixeira

Marcelo Ariel

Tratado dos Anjos Afogados

LetraSelvagem Letra Selvagem

Santana Pereira

Sant´Ana Pereira

Romance

Nicodemos Sena

Invenção de Onira

A Mulher, o Homem e o Cão

A Noite é dos Pássaros

Anima Animalista - Voz de Bichos Brasileiros

A Espera do Nunca mIas (uma saga amazônica)

O Homem Deserto Sob o Sol

Romancista

Literatura Amazonense

Literatura de Qualidade

Associação Cultural Letra Selvagem

youtube
Destaque Cadastre-se e receba por e-mail (Newsletter) as novidades, lançamentos e eventos da LetraSelvagem.

Obras Selvagens

Fonte maior
Fonte menor
Os de baixo
Página publicada em: 17/04/2021
Mariano Azuela R$40,00 (216 pág)
R$ 40,00
Comprar agora
"Os de baixo" é considerado o primeiro romance a tematizar a Revolução Mexicana, praticamente escrito no calor dos acontecimentos por um participante das lutas nessa guerra que abalou o México. Esse escritor é Mariano Azuela que, como médico, atendeu os feridos nas batalhas, ouviu histórias, e se motivou a buscar uma síntese do que viu, ouviu e participou. Trata-se de romance notável por seu ponto de vista crítico, que não cai no malogro de idealizar a Revolução e seus líderes como heróis modelares. (Siga lendo o texto das orelhas do livro, escrito pelo escritor e crítico Ademir Demarchi)
Imagem
Azuela se detém nos tipos comuns, no povo em nome do qual se faz essa Revolução, nos guerrilheiros e seus comportamentos desregrados e de entendimento difuso quanto ao seu real papel de, idealmente estarem lutando contra a opressão, estarem também, paradoxalmente, se comportando como novos e sanguinolentos opressores. A Revolução mexicana foi como mais um dos gravíssimos terremotos que assolam aquele país com regularidade histórica. Azuela, tendo sido um dos que, inconformados com a política, foi às armas para lutar contra golpistas e para restituir o Estado de Direito, logo constatou que faria melhor em exilar-se e escrever sobre o que estava vendo do que manter-se sujeito às injunções dos golpes e contragolpes da guerra em curso. Assim, sua participação como médico militar nas campanhas acabou levando-o ao exílio no Texas e tornando-o escritor. Dessa experiência militar resultou a escrita de Os de baixo que, em sua composição narrativa através de fragmentos, expressa a própria guerra pelo poder no México: Azuela descreve a luta de guerrilhas sem propósito nem fruto imediato, saques sobre saques, opressão sobre oprimidos, expressando a vagueza pelos guerrilheiros quanto ao que seja o “povo” pelo qual se luta, povo que, quando aparece descrito em algum personagem, é também o ponto fulcral do Estado grotesco marcado pelo colonialismo, patrimonialismo, pobreza, ignorância... Sem heróis, portanto, para enaltecer, o romance, em pinceladas, se compõe para o leitor como os tiroteios, de rompante em rompante, descrevendo um México marcado pela violência.
 
eguindo alto padrão de qualidade, esta primeira edição brasileira de Os de baixo é feita a partir da edição crítica realizada pela ALLCA–Associação Arquivos da Literatura Latino-Americana, do Caribe e da África do Século XX – Amigos de Miguel Angel Asturias (ONG da UNESCO), que envolveu numerosas instituições e críticos para enfocar em uma rica coleção os mais significativos livros dos países dessas regiões representadas. A edição é enriquecida pela introdução escrita pelo romancista mexicano Carlos Fuentes, os depoimentos de Azuela sobre como escreveu o romance e o posfácio do escritor, crítico e tradutor Wilson Alves-Bezerra, professor do Departamento de Letras e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos, SP).
 
Este livro pode ser adquirido aqui. CLIQUE AQUI.

Faça seu comentário, dê sua opnião!

Imprimir
Voltar
Página Inicial

Autores Selvagens

Autor

» Cyro de Mattos

Autor premiado e consagrado pela Crítica. Dono de estilo denso e labiríntico. Legítimo representante do que há de melhor na narrativa produzida na região cacaueira do sul da Bahia. Segundo Alceu Amoroso Lima, Cyro de Mattos tem uma "extraordinária capacidade de dar aos aspectos mais típicos da realidade nacional, em estilo profundamente impregnado da nossa fala brasileira, a revelação de um escritor visceralmente nosso... admirável ficcionista".

Colunas e textos Selvagens

© 2008 - 2021 - Editora e Livraria Letra Selvagem - Todos os Direitos Reservados.